Acesse sua Conta

COOPERATIVAS CRESCEM, APESAR DA CRISE ECONÔMICA

Cooperativismo-foto-Albari-Rosa-JC.psd-400x300

O cooperativismo incentiva o empreendedorismo e a solidariedade, visando o bem-estar dos cooperados e das comunidades

Apesar de a crise econômica rondar o País, as cooperativas parecem imunes. Exemplo disso é o nível atual de industrialização dos produtos das cooperativas agropecuárias. Em meio a um cenário de crise e de instabilidade econômica e política, o cooperativismo é o modelo de negócio que incentiva o empreendedorismo e a solidariedade, visando o bem-estar de seus cooperados e das comunidades.

As cooperativas, mais do que comprar e vender grãos ou disponibilizar crédito, oferecem confiança aos cooperados, fornecedores, parceiros e clientes. A união de esforços como aliados para enfrentar a atual conjuntura e ainda crescer, gera empregos em um momento em que o Brasil conta com milhões de desempregados.

No País elas crescem a cada ano. O Brasil possui 6.655 cooperativas, distribuídas em todos os Estados, com maior concentração nas regiões Sul e Sudeste. A expectativa não pode ser outra, mas crescer.

Santa Catarina é reconhecida como exemplo nacional de desenvolvimento porque as pessoas assumiram o compromisso com o cooperativismo. Possuem bons gestores, cooperados e funcionários comprometidos, o que é essencial para manter o crescimento que vem sendo constante nos últimos anos. Reforçam o trabalho para promover qualidade de vida ao público direto das cooperativas e à sociedade. O cooperativismo em Santa Catarina cresceu 2,67% no ano passado e alcançou o maior faturamento da história: R$ 32,6 bilhões. O balanço do setor é considerado expressivo em um ano tumultuado para o agronegócio.

Fonte: Jornal do Comércio (com acréscimos da Fecoagro).